Loading...

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Doenças Psiquiátricas

"É normal no ser humano ser um pouco neurótico, sendo apenas o excesso chamado de patológico", Sigmund Freud


Há uma grande diversidade de perturbações mentais e de alterações de comportamento. Segundo a Classificação Internacional de Doenças as doenças psiquiátricas correspondem a 99 agrupamentos distintos. Nesta classificação encontramos: demências e perturbações por lesão cerebral; deficiências mentais e outros distúrbios de desenvolvimento; perturbações associadas ao abuso e dependência de substâncias nocivas; esquizofrenia e outras psicoses delirantes; perturbações do humor (doença bipolar e depressões); perturbações de ansiedade; distúrbios de ajustamento a factores exteriores; transtornos de personalidade e outras alterações de conduta.
Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) cerca de 30% da população mundial sofre de alguma doença mental. Desse total, 154 milhões de indivíduos sofrem de depressão e 25 milhões de esquizofrenia. Sensivelmente, 40 mil mortes são atribuídas às patologias psiquiátricas, como depressão bipolar, esquizofrenia e stress pós-traumático.

Principais Causas

Como não há uma única entidade patológica, não existe uma só causa. Hoje em dia, sabe-se que há alterações biológicas no cérebro das pessoas, mas que também existem factores genéticos que podem contribuir para a manifestação de perturbações mentais, bem como determinantes psicológicos, tóxicos, físicos e sociais. Por exemplo, uma pessoa pode desenvolver uma demência por exposição a químicos industriais, pode ter alterações dramáticas de comportamento após um acidente que tenha provocado traumatismo craniano, como sofrer de depressão profunda depois da perda de uma pessoa importante.

Sintomas mais Frequentes
Os sintomas variam em função do tipo de patologia, no entanto, há indícios que são comuns a todas doenças:
- Marcada alteração da personalidade;
- Perda de capacidade em lidar com problemas e actividades do dia-a-dia;
- Experiências fora do comum, correspondentes ao que o senso comum identifica como "loucura";
- Ansiedade excessiva;
- Estados profundos de tristeza ou apatia;
- Alteração evidente nos hábitos (alimentação, fadiga, sono, desejo sexual);
- Oscilações acentuadas de humor;
- Demasiada irritabilidade e hostilidade;
- Consumo abusivo (e dependência) de álcool, tabaco ou tóxicos.

2 comentários:

  1. STOU FAZENDO TRATAMENTO HA MAIS DE 08 2009 STOU GRAVIDA PRECIZO DE SOCORRRRRRRRRRRRRRRROO, O QUE FAZER;;;

    ResponderExcluir
  2. Aninha, fique calma, não se desespere, tudo vai sair bem, cuide bem a sua saude, continue fazendo no tratamento, pense o seu filho está prestes de nascer...
    Você quiser conversar comigo, manda o meu email: rebecafialho@gmail.com ou meu msn: relaquel@hotmail.com.
    Estou estudando a Psicologia, posso te ajudar sair nessa doença psiquica.

    Rebeca Fialho

    ResponderExcluir